A Universidade de São Paulo (USP) fez uma pesquisa e reuniu os 10 mitos mais difundidos sobre a universidade pública em todo o país. Em  um  contexto em que educação pública sofre graves ataques, é importante prestar atenção no que as instituições estão fazendo e como o nosso dinheiro é investido.

No entanto, é corriqueiro que ouçamos afirmações equivocadas sobre o ensino público, sobretudo, no que diz respeito ao ensino público superior. Quem nunca ouviu essas frases pejorativas sobre as nossas universidade públicas, sejam elas estaduais ou federais? Tais como: “a universidade pública é só para os ricos” ou “o ensino superior é caro demais”?

É importante prestar atenção e se manter bem informado. Pensando nisso, preparamos os 10 MITOS mais difundidos sobre a educação pública,  resultado de uma pesquisa realizada pela USP. 

1) A universidade pública vive de costas para a sociedade?

As universidades públicas prestam uma série de serviços importantes à sociedade, por meio de hospitais, museus, orquestras, teatros e outras atividades diversas de “extensão” — como são chamados esses serviços de atendimento à população.

2) Nos países desenvolvidos, a ciência na universidade é privada

Nos países ricos, a maior parte do dinheiro que financia a ciência na universidade é público. Nos EUA, 66% do dinheiro de pesquisa é público, e na Europa, 77%. E isso vale até mesmo para as universidades que cobram mensalidades. 

3) A universidade pública não se relaciona com empresas

Pelo contrário, vem ocorrendo um aumento das colaborações entre universidades públicas e empresas privadas, que incluem pesquisa e formação. As universidades públicas tem milhares de empresas incubadas em todo o Brasil, permitindo uso de da universidade por essas empresas que fazem inovação.

4) A universidade pública é cara demais

O custo operacional das universidades públicas é maior porque elas se dedicam fortemente à pós-graduação (cursos de mestrado, doutorado e pós-doutorado) e à ciência — atividades que exigem uma complexidade muito maior de recursos humanos e infraestrutura física, incluindo hospitais e museus.

5) A universidade pública é só para os ricos

De cada 3 alunos das universidades federais, 2 vêm de escolas públicas; e a renda média das famílias de onde eles vêm é de um salário mínimo e meio.

6) Universidade pública não faz pesquisa

Mais de 90% da produção científica nacional vem das universidades públicas, feita por professores e alunos de pós-graduação.

7) A pesquisa na universidade pública não gera resultados práticos

Oito das dez instituições que mais depositam patentes no Brasil são universidades públicas, federais e estaduais, e 10 dos 16 fundadores de empresas startups avaliadas em 1 bilhão de dólares ou mais do Brasil foram formados na USP.

8) Cobrar mensalidade resolveria o problema de financiamento das universidades

As mensalidades cobririam apenas uma pequena parte do orçamento, porque o orçamento da universidade financia também uma estrutura necessária para fazer pesquisa e levar esse conhecimento para a sociedade.

9) As cotas reduzem a qualidade do ensino nas universidades

Os dados mostram que há pouca diferença no desempenho de quem entrou por cotas e os demais. É o que mostram estudos do Insper, da Universidade do Texas, Universidade Estadual do Rio de Janeiro,  entre outros. 

10) A universidade pública no Brasil é de esquerda

A universidade pública é um lugar de esquerda, e a universidade pública também é um lugar de direita. É que uma de suas principais missões é ser um lugar com pluralidade de ideias e isso é garantido pelo princípio da autonomia universitária.

Quer saber mais sobre a pesquisa? Acesso a fonte, disponível aqui

Fonte: USP.BR