ADUNEMAT REPUDIA OS INCÊNDIOS CRIMINOSOS NA AMAZÔNIA

A Associação dos Docentes da Universidade do Estado de Mato Grosso vem a público manifestar seu repúdio à política de destruição ambiental que vem sendo adotada pelo atual governo. Há mais de 16 dias a Amazônia brasileira arde em fogo, um ato criminoso, apoiado e incentivado pelos pronunciamentos do presidente Jair Bolsonaro – PSL que acusa, irresponsavelmente, as ONG´s de proteção ao meio ambiente de colocarem fogo nas matas e florestas para chamarem atenção!

Na última terça (21), o Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse que o céu escurecido em diversas cidades do Brasil não está relacionado às queimadas e que se trata de fake news, ironizando sobre a morte do líder indígena Emyra Waiãpi. Além disso, o ministro afirmou que o sensacionalismo na área ambiental não contribui para o desenvolvimento e proteção do que realmente importa ao país. De fato, o que gera desenvolvimento com proteção ambiental são políticas públicas consistentes que o Ministério do Meio Ambiente e, o conjunto do Governo parece não estar disposto a realizar.

Milhares de vidas animal, vegetal e humana estão ameaçadas de morte, pela ganância dos latifundiários que, incentivados pelas declarações do presidente, promoveram o dia do fogo (10 e 11 de agosto). A necropolítica adotada pelo governo Bolsonaro produz muitos mortos.  

Repudiamos, veementemente, a forma descabida e criminosa com que este governo tem agravado a crise ambiental e, que nos coloca à beira de um colapso.  

Nos solidarizamos com todas as vidas destruídas pela ganância irracional e pelo desgoverno de Jair Bolsonaro que, ao permitir e incentivar a destruição de nosso principal patrimônio florestal, compromete não apenas o desenvolvimento econômico do Brasil, desmoraliza o país diante da comunidade internacional e, promove a ameaça à vida de todos os que vivem “da e na” floresta com efeito severo sobre as vidas dos que vivem nas cidades.  

                                                                                                      

Cáceres, 22 de agosto de 2019.

                           A Diretoria.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here