No mês de novembro, docentes sindicalizados ao ANDES-SN (Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior) “irão às urnas” em ambiente online para eleger a nova diretoria do Sindicato, que estará à frente da entidade no biênio 2020-2022. 

O processo eleitoral para a escolha da próxima gestão teve duas Chapas homologadas pela Comissão Eleitoral Central (CEC) em março deste ano, mês em que a Comissão Eleitoral Central (CEC) do ANDES-SN definiu também, por videoconferência, a suspensão da campanha eleitoral de escolha da Diretoria do ANDES-SN, por conta da Pandemia.

Passado mais de seis meses, no última dia 30, durante o 9º Conad extraordinário, ficou definido que o processo eleitoral para escolha da próxima diretoria do Sindicato Nacional ocorrerá no formato telepresencial, em novembro deste ano, antes das eleições municipais. 

Duas chapas concorrem ao pleito. São elas:  “Chapa 1 – Unidade para Lutar: em defesa da educação pública e das liberdades democráticas e a Chapa 2 – Renova ANDES: Para Defender a Educação, a Universidade, os Serviços Públicos, a Soberania Nacional e a Democracia”.

Neste ano, ao lado de docentes de Universidades Estaduais e Federais de todo o país, docentes da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT) filiados à Associação dos Docentes da UNEMAT (ADUNEMAT) fazem parte das Chapas que concorrem ao pleito. Na Chapa 1, intitulada “Unidade para Lutar”, o professor da Unemat Luís Antônio Shigueharu Ohira integra a Regional Pantanal. Já na Chapa 2, três docentes da Unemat fazem parte do pleito para representação da Regional Pantanal, Domingos Sávio, Leni Hack e Rogério Añez.

Definição da eleição durante o 9º CONAD

A eleição será realizada em novembro, em ambiente virtual por conta da Pandemia.  A posse da diretoria eleita que seria em Vitória da Conquista (BA), durante o 65º CONAD, será possivelmente também em ambiente virtual. De acordo com o Regulamento Eleitoral aprovado em assembleia pela categoria, poderão votar os docentes sindicalizados até o dia 12/02  e que estiverem em dia com suas contribuições. A Comissão Eleitoral Central  irá divulgar a composição do eleitorado.

Os delegados e as delegadas participantes do 9º Conad extraordinário do ANDES-SN definiram que o processo eleitoral para escolha da próxima diretoria do Sindicato Nacional ocorrerá no formato telepresencial, em novembro deste ano, antes das eleições municipais. A deliberação ocorreu durante as plenárias do Tema 3 – Questões Organizativas e Financeiras e de Encerramento, realizadas no última dia 30, em ambiente virtual.

De acordo com a metodologia apresentada pela coordenação da plenária, os participantes definiram, inicialmente, em que ano se dará a eleição, com maioria de votos para 2020. Na sequência, discutiram o formato de votação – remota ou presencial – sendo escolhido o formato remoto, uma vez que, conforme avaliado, não é possível realizar eleições presenciais esse ano, devido à pandemia da Covid-19.

Os docentes passaram, então, a discutir o formato da eleição: se virtual – com votação através de link enviado por email para todos os sindicalizados aptos a votar -, ou o chamado de telepresencial – modelo em que o sindicalizado se apresenta, via câmera, em uma sala eleitoral virtual com um documento de identidade e recebe, então, um link com limite de tempo para acesso e registro do voto. As salas virtuais contarão com a presença de fiscais de ambas as chapas.

O segundo método foi definido, pela maioria dos delegados e das delegadas, como o mais apropriado e seguro para a realização das eleições do Sindicato Nacional. Conforme relatos de alguns participantes, modelo telepresencial já foi experimentado por outras entidades sindicais e garante a identificação do eleitor, o sigilo do voto e possibilidade de auditoria do processo.

O fato de integrantes das duas chapas homologadas para o processo de campanha para as eleições do ANDES-SN estarem, eventualmente, participando como candidatos do processo eleitoral nos municípios, para prefeitos e vereadores, também foi uma preocupação levantada nos debates, e levou à votação pela recomposição ou não das chapas. Devido à suspensão do processo eleitoral no Sindicato Nacional, as datas dos pleitos acabaram coincidindo.

A maioria dos delegados e delegadas definiu que não é necessária fazer alterações para recomposição das chapas. A avaliação é que as chapas foram homologadas pela Comissão Eleitoral Central (CEC) do ANDES-SN anteriormente ao início da descompatibilização por conta do processo eleitoral. Foi votado, então, que as pessoas que compõem as chapas não precisam sair das mesmas para participar do processo eleitoral municipal, apenas pedir licença durante o período de campanha.

A plenária aprovou, ainda, um novo calendário eleitoral com a retomada do processo eleitoral e da campanha das chapas, a partir de 1 de outubro até 2 de novembro. O processo eleitoral será realizado na primeira semana de novembro, antes das eleições municipais. As datas de votação ainda serão definidas pela CEC. A posse da diretoria eleita está prevista para dezembro, na Plenária de Abertura do 10º Conad extraordinário.

A campanha será realizada toda de forma virtual e irá incluir debates entre as chapas com ampla divulgação pelo Sindicato Nacional e as seções sindicais. E será garantido aos sindicalizados o acesso ao material de campanha das chapas, de forma virtual e isonômica, através dos meios de contato online que as seções sindicais possuem e também no site do ANDES-SN. Importante ressaltar que será contratada uma empresa especializada para a realização do pleito bem como uma empresa de auditoria para acompanhar o processo.

Questões Financeiras

Também foram aprovadas durante a plenária de encerramento, a prestação de contas da entidade referente ao exercício de 2019, a prestação de contas do 39º Congresso do ANDES-SN e a previsão orçamentária para 2021.

Assessoria ADUNEMAT/ANDES-SN