O dia 29 de agosto é uma data fundamental para o movimento LGBTI+, em especial para as mulheres lésbicas. É uma data para dar visibilidade à luta por igualdade, liberdade e direito para as mulheres que tanto sofrem com o preconceito devido à orientação sexual, em especial as mulheres negras e lésbicas que padecem de uma discriminação ainda mais opressora.

A data faz referência ao primeiro Seminário Nacional de Lésbicas (Senale) realizado no Rio de Janeiro, em 1996. O Seminário foi pensado e realizado para tratar de temas relacionados à violação de direitos e opressão das mulheres em razão da sua orientação sexual e gênero.

No Brasil, a maioria das mulheres lésbicas ainda ocupam espaços restritos na sociedade, fazendo-se necessário avançar nesse sentido. As discussões nos sindicatos de base é um instrumento importante para alcançar melhores condições de trabalho, combater todas as formas de opressão, garantindo os direitos a todos os trabalhadores e trabalhadoras, independente de sua orientação sexual.

O nosso Sindicato evidencia a importância do protagonismo na luta em busca de direitos iguais e respeito às especificidades, almejando a igualdade, independente da orientação sexual ou gênero.

Não à lesbofobia!

29 de agosto – Dia Nacional da visibilidade lésbica