Na última quarta-feira (13), representantes das instituições e organizações envolvidas na Campanha em Solidariedade ao Povo Chiquitano se reuniram para um balanço final das ações.

A campanha, que teve início em setembro de 2020, tinha como objetivo angariar alimentos e produtos de higiene para o povo Chiquitano do Estado de Mato Grosso que tem sofrido com os efeitos da pandemia.

Para as entidades e instituições envolvidas, incluindo a Adunemat que esteve presente em todo o processo, o resultado da campanha foi positivo. Para as lideranças do povo Chiquitano, foi possível fazer uma avaliação importante de como a campanha alcançou seu povo e o que ela significou.

Participaram da reunião representantes da ADUNEMAT, FASE, FEPOIMT, CDHDMB, Igreja Católica de Porto Esperidião, COOPERSSOL, UNITRABALHO e DURA campus Cáceres UNEMAT, representantes de aldeias e associações indígenas do povo Chiquitano.

Entendendo que a pandemia está longe do fim, o próximo passo é fortalecer a campanha para dar continuidade a partir de novas parcerias, com novos moldes, ampliando as fronteiras.

Estiveram presentes representantes das seguintes aldeias e associações chiquitanas:

Acorizal (Portal do Encantado)
Fazendinha (Portal do Encantado)
Nautukirsch Pisiorsch (Portal do Encantado)
Associação Étnica Cultural Chiquitana de Vila Bela da Santíssima Trindade (CHIK-BELA)
Aldeia Vila Nova Barbecho – Porto Esperidião
Grupo Beija Flor – Chiquitanos não aldeados do bairro Aeroporto do município de Porto Esperidião
Presidente Chiquitano do Sindicato dos Trabalhadores (as) Rurais de Porto Esperidião MT (STTR) e Presidente do Comitê da Bacia hidrográfica do Rio Jauru (CBH jauru)
Mulheres Pantaneiras de Cáceres com participação de chiquitanas do bairro Jardim das Oliveiras de Cáceres